Câmera Fujifilm Finepix Real 3D W1

Depois de fazer sucesso nas telas de cinema a tecnologia 3D desembarcou timidamente em televisores, câmeras, notebooks e consoles de games. Os preços ainda são altos mas a quantidade de conteúdo neste formato não para de crescer e devem impulsionar sua adoção. Esta é certamente uma tecnologia para ficarmos de olho em 2011.

Esta semana avaliei a Fujifilm Finepix Real 3D W1 a primeira câmera fotográfica 3D do mercado.

A primeira impressão ao tirar a câmera da caixa é o seu tamanho. Para quem está acostumado com as atuais câmeras fotográficas digitais, cada vez menores e mais finas, a Finepix impressiona pelo tamanho bem maior (123.6 (L) x 68 (A) x 25.6 (P) mm). Apesar das dimensões é uma câmera leve (260g) e fácil de manusear.

Na parte frontal da Finepix a outra característica que a diferencia das câmeras tradicionais, duas lentes escondidas por uma proteção deslizante que ao ser aberta também liga a câmera. As duas lentes são necessárias para captura da imagem por dois pontos de vistas diferentes o que permite a formação da foto ou filme em 3D.

As lentes possuem uma distância focal de 35-105 mm e Zoom óptico de 3x, o que é adequado para o uso geral, desde fotos em lugares pequenos a paisagens e retratos A câmera possui um flash integrado e microfone estéreo.

A resolução máxima da imagem é de 10Mpixels o que mesmo para câmeras convencionais é mais do que suficiente. Para o armazenamento das fotos é utilizado um cartão de memória SD (uma boa escolha por ser barato e fácil de encontrar). A câmera é alimentada por uma bateria recarregável também fornecida no kit.

A tela de LCD de 2,8” da W1 é um capítulo a parte. Como uma câmera 3D é de se esperar que ela também exibisse no LCD as fotos neste formato. Pois ela faz isto sem a necessidade dos conhecidos óculos. A qualidade da imagem exibida é boa mas é necessário algum tempo de adaptação para conseguirmos enxergar corretamente.

Também é possível assistir aos vídeos ou ver as fotos através de TVs ou notebooks com o recurso de 3D.

Para quem estava em dúvida, a Finepix também pode ser utilizada para fazer fotos e filmes convencionais em 2D. Neste modo a câmera reserva uma função bem interessante. Como ela possui duas lentes é possível registrar a mesma imagem com dois ajustes diferentes de cores ou sensibilidade ISO. Por exemplo, podemos fotografar uma cena em preto e branco e em cores ao mesmo tempo.

Apesar da tecnologia 3D ainda estar no começo este é um caminho sem volta e em breve será algo comum nos equipamentos que utilizamos.

Gilberto Sudré

Gilberto Sudre

Perito e Assistente Técnico em Computação Forense. Professor do IFES e coordenador do Laboratório de Pesquisa em Segurança da Informação e Perícia Computacional Forense.. Coordenador do Cisco Academy Support Center Ifes-ASC. Instrutor da Academia Cisco. Instrutor da Academia de Polícia do ES na área de Computação Forense. Professor da EMERJ - Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro no Curso de Aperfeiçoamento de Magistrados – Cibercrimes. Membro da Sociedade Brasileira de Ciências Forenses. Membro da HTCIA - High Technology Crime Investigation Association. Membro do Comitê Técnico CB21/CE27 - Tecnologia da Informação – Técnicas de Segurança da ABNT (Associação Brasileira de Normas técnicas). Membro fundador do DC5527, grupo local da Conferência Internacional de Segurança da Informação DEF CON. Comentarista de Tecnologia da CBN e TV Gazeta. Autor dos livros Antenado na Tecnologia e Redes de Computadores e co-autor dos livros Internet: O encontro de 2 Mundos, Segurança da Informação: Como se proteger no mundo Digital, Marco Civil da Internet, Processo Judicial Eletrônico e Tratado de Computação Forense.

Website: http://gilberto.sudre.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge