Kindle x iPad

Você tem alguma coisa contra o teclado? Pois parece que os fabricantes de equipamentos tem É só acompanhar a quantidade de lançamentos ou rumores em relação aos Tablets (um novo conceito de computadores que apresentam apenas uma tela sensível ao toque).

Pois este mercado ganhou na última semana um representante importante. A Apple, uma empresa que dispensa apresentações, fez o lançamento de seu Tablet, o iPad. Apesar das deficiências da versão 1.0 ninguém tem dúvidas que ele vai se tornar um forte representante deste tipo de computador. É só esperar as próximas versões.

Uma das funções ressaltadas para o iPad é a possibilidade da leitura de livros eletrônicos ou jornais e neste assunto um concorrente já está no mercado desde 2007, o Kindle da Amazon.

Os aparelhos tem conceitos bem diferentes. Enquanto o iPad tem um propósito muito mais geral, com a possibilidade de executar programas, assistir vídeos e navegar na Internet, o Kindle é um dispositivo de uso específico (ler eBooks e Jornais). Vamos a algumas comparações entre os dois equipamentos.

A comparação começa favorável ao Kindle na autonomia da bateria. As 10 horas de autonomia declarada para o iPad fica pequena perto da duração da bateria do Kindle que é medida em dias.

Na questão de conteúdo o Kindle também faz o iPad ficar pequeno. A Amazon tem anos de experiência na venda de livros e fez acordos com diversas editoras e jornais para ter o seus materiais disponíveis no seu leitor eletrônico, mas a Apple está tentando aumentar as opções para os usuários do iPad.

A tela do iPad, além de ser colorida, é sensível o toque o que melhora muito a experiência de uso do equipamento. Mesmo assim me parece que o iPad não é uma ameaça para o Kindle pelo menos por enquanto.

É esperado que equipamentos mais genéricos substituam aqueles com uso mais restrito. Desta forma é natural que os Tablets acabem por ocupar o espaço dos leitores de livros eletrônicos, a dúvida é saber quando isto vai acontecer.

Como não poderia ser diferente a gigante Google não quer ficar de fora desta onda. Recentemente vazaram (deixaram vazar?) uma série de fotos e um vídeo de seu suposto Tablet equipado com o sistema operacional Chrome OS.

Outras empresas também estão correndo por fora como ASUS que acaba de anunciar seu eBook reader e promete para o segundo semestre um Tablet. A Sony deixou claro através de seu presidente que além do seu leitor de eBooks também vai embarcar na onda dos Tablets.

Agora é observar como cada fabricante enxerga este mercado e qual deles vai cair nas graças do consumidor. Afinal já é mais do que comprovado que nem sempre quem tem melhor hardware ou software sai o vitorioso, o que vale é o conjunto.

Gilberto Sudré.

Gilberto Sudre

Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do ES - IFES. Consultor e Pesquisador nas áreas de Segurança Digital e Computação Forense. Coordenador do Laboratório de Segurança Digital e Perícia Computacional Forense – LABSEG. Integrante do Comitê de Tecnologia da OAB-ES. Instrutor na disciplina de Perícia Computacional Forense da Academia de Polícia Civil do ES – ACADEPOL. Instrutor da Academia de Computação Forense Livre. Membro do comitê técnico CB21/CE27 da ABNT sobre Segurança da Informação. Membro do Grupo de Pesquisa – Justiça e Direito Eletrônicos – GEDEL. Comentarista de Tecnologia da Rádio CBN, TV Gazeta. Articulista do Jornal A Gazeta, Revista ES Brasil e Portal iMasters. Autor dos livros Antenado na Tecnologia e Redes de Computadores e co-autor dos livros Internet: O encontro de 2 Mundos, Segurança da Informação: Como se proteger no mundo Digital, Marco Civil da Internet e Processo Judicial Eletrônico.

Website: http://gilberto.sudre.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge