Mitos no uso da Tecnologia

A tecnologia está ao nosso redor e a usamos mesmo sem saber. Neste uso diário muitos mitos e crenças em relação a tecnologia fazem parte do nosso cotidiano. Mitos estes que nem sempre estão de acordo com o que acontece na realidade.

Vamos apresentar alguns destes mitos e entender se são verdade ou apenas uma crença popular que já ficou pelo caminho.

O primeiro mito em que muitas pessoas acredita é a de que os produtos da Apple (Mac, iPhone, iPad e outros) não pegam vírus. Este é um mito que já foi destruído a alguns anos. Atualmente nenhum sistema operacional é isento dos ataques destes códigos maliciosos. Assim o bom senso na navegação da Internet, a escolha de onde baixar ou obter os aplicativos a serem instalados no seu Computador ou Smartphone e o uso de um Antivírus diminui o risco de ter seu dispositivo infectado.

E falando em antivírus, ai vai outro mito: “Se tiver um bom antivírus atualizado você esta protegido”. Esta é uma afirmação completamente falsa. Os antivírus realmente são ótimas ferramentas e indispensáveis nos dias de hoje mas não podem oferecer 100% de garantia contra os ataques dos malwares. Um bom antivírus oferece, em média, 95% de proteção contra os vírus e como a a quantidade de vírus novos por mês é cada vez maior, estes 5% não cobertos pelos antivírus fazem a diferença em relação a segurança do seu sistema.

Muitos navegadores da Internet (Firefox, Chrome e Internet Explorer) oferecem a opção de “Navegação em modo Privado”. O que poucas pessoas sabem é que este modo de navegação não mantém você completamente anônimo, apenas evita a gravação no seu computador de arquivos e outras informações temporárias recebidas durante o acesso. Ou seja o site onde você fez o acesso ainda consegue saber de onde partiu o acesso e muitas informações a seu respeito.

Duas dúvidas muito comuns são “Carregar o celular por muito tempo estraga a bateria?” e “Tenho que esperar a bateria descarregar completamente para iniciar outra carga?”. Duas perguntas que também se tornaram um mito e a resposta é não para as duas. Os novos carregadores evoluíram para não danificar as baterias mesmo quando em carga por muitas horas assim como as novas baterias perderam aquele comportamento de “memória” que exigiam que estivessem completamente descarregadas para serem carregadas. É bom lembrar que bateria é um item que tem prazo de validade e que em algum momento durante o seu uso (em torno de 18 a 24 meses) necessitará de troca.

Por último, para quem está a procura de uma câmera fotográfica, a afirmação”Mais megapixels significa maior qualidade de imagem” também é falsa. O que realmente faz diferença para a qualidade da imagem é o tamanho do sensor (item que captura a luz e a transforma em pulsos elétricos). Quando for comparar duas câmeras não utilize o número de megapixels para decidir e sim o tamanho do sensor. E como saber esta informação? Basta uma rápida pesquisa na Internet ou nos manuais das câmeras.

Não se deixe enganar pelos mitos.

Gilberto Sudré

Gilberto Sudre

Perito e Assistente Técnico em Computação Forense. Professor do IFES e coordenador do Laboratório de Pesquisa em Segurança da Informação e Perícia Computacional Forense.. Coordenador do Cisco Academy Support Center Ifes-ASC. Instrutor da Academia Cisco. Instrutor da Academia de Polícia do ES na área de Computação Forense. Professor da EMERJ - Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro no Curso de Aperfeiçoamento de Magistrados – Cibercrimes. Membro da Sociedade Brasileira de Ciências Forenses. Membro da HTCIA - High Technology Crime Investigation Association. Membro do Comitê Técnico CB21/CE27 - Tecnologia da Informação – Técnicas de Segurança da ABNT (Associação Brasileira de Normas técnicas). Membro fundador do DC5527, grupo local da Conferência Internacional de Segurança da Informação DEF CON. Comentarista de Tecnologia da CBN e TV Gazeta. Autor dos livros Antenado na Tecnologia e Redes de Computadores e co-autor dos livros Internet: O encontro de 2 Mundos, Segurança da Informação: Como se proteger no mundo Digital, Marco Civil da Internet, Processo Judicial Eletrônico e Tratado de Computação Forense.

Website: http://gilberto.sudre.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge