Motorola RAZR MAXX

Nesta semana recebi para teste e avaliação o smartphone Motorola Razr MAXX, uma evolução do Motorola Razr que também teve sua avaliação publicada aqui na coluna. No teste anterior o ponto negativo do Razr foi a autonomia da bateria, fraca para os padrões e usos exigidos pela mobilidade atual.

Ao tirar o Razr MAXX da caixa a primeira coisa que se nota é que o aparelho “engordou” e passou dos antigos 7,1 mm para 9 mm. A diferença numérica parece pequena mas visualmente é bem fácil de ser notada. O peso também aumentou para 145 gramas, 18 a mais do que o anterior.

Com este upgrade a bateria do MAXX não deixa a desejar e suportou bem o uso intenso durante um dia de trabalho sem precisar de recarga, situação impensável para o seu irmão mais velho.

As configurações do MAXX são as mesmas do Razr antigo. O processador do smartphone é um dual-core da Texas Instruments modelo OMAP 4430 funcionando a 1.2 Ghz. O aparelho possui 16GB de memória interna dividida em 4GB para aplicativos, 4GB para o Sistema Operacional e 8GB para arquivos e informações. A memória pode ser expandida através cartões microSD de até 32 GB.

A tela é uma imensa Super AMOLED com 4.3” que apresenta cores vivas, com ótimo contraste e excelente ângulo de visão. Realmente muito boa. A tela é protegida por um vidro do tipo “Gorilla Glass”, mais resistente a riscos e impactos do que o vidro comum. A resolução é de 540 x 960 pixels, superior a outros aparelhos com telas de mesmo tamanho, o que resulta em imagens ainda mais nítidas. A exibição de filmes e textos é de ótima qualidade.

A câmera traseira de 8 Mpixels e gerou ótimas fotos sob várias condições de luz inclusive com o flash. Existe também uma câmera frontal de 1.3 MPixels para videochamadas. Para quem gosta de fazer filmes, o Razr MAXX consegue gravar clipes em Full HD (1080p). Um recurso interessante para a filmagem é a possibilidade de ajuste do foco manualmente, basta tocar na área da imagem onde você deseja focar.

O aparelho vem de fábrica com o sistema Android 4.0 “Ice Cream Sandwich”, um dos mais recentes, com uma nova interface e melhorias no desempenho e segurança.

O Razr MAXX é um smartphone para quem precisa de alta performance, segurança, uma tela generosa e agora uma bateria com autonomia que aguenta o trabalho.

Gilberto Sudré

Gilberto Sudre

Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do ES - IFES. Consultor e Pesquisador nas áreas de Segurança Digital e Computação Forense. Coordenador do Laboratório de Segurança Digital e Perícia Computacional Forense – LABSEG. Integrante do Comitê de Tecnologia da OAB-ES. Instrutor na disciplina de Perícia Computacional Forense da Academia de Polícia Civil do ES – ACADEPOL. Instrutor da Academia de Computação Forense Livre. Membro do comitê técnico CB21/CE27 da ABNT sobre Segurança da Informação. Membro do Grupo de Pesquisa – Justiça e Direito Eletrônicos – GEDEL. Comentarista de Tecnologia da Rádio CBN, TV Gazeta. Articulista do Jornal A Gazeta, Revista ES Brasil e Portal iMasters. Autor dos livros Antenado na Tecnologia e Redes de Computadores e co-autor dos livros Internet: O encontro de 2 Mundos, Segurança da Informação: Como se proteger no mundo Digital, Marco Civil da Internet e Processo Judicial Eletrônico.

Website: http://gilberto.sudre.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge