O 4G chegou: Será que é hora de embarcar nesta tecnologia?

Finalmente a tecnologia de redes de Celular 4G desembarcou no Brasil com o início das vendas de planos pelas operadoras Vivo, Claro, Tim e Oi.

Como já especificado pelo governo somente algumas capitais brasileiras terão o sinal 4G, entre elas São Paulo, Curitiba, Porto Alegre e as seis cidades que vão receber os jogos da Copa das Confederações (Fortaleza, Brasília, Rio de Janeiro, Recife, Salvador e Belo Horizonte). Alguns municípios, como Búzios, Campos do Jordão e Parati também terão suporte ao serviço.

O grande diferencial do 4G em relação a geração anterior (3G) é a taxa de transmissão para o acesso a Internet, que pode chegar a até 100 Mbps. O problema é que o 4G pode atrapalhar mais do que ajudar o mercado.

A primeira questão, que não fica claro nas propagandas das operadoras, é que é preciso comprar um telefone novo para usá-la já que a grande maioria dos aparelhos vendidos no país não suporta esta tecnologia. Alguns exemplos de aparelhos que suportam o 4G são: Motorola Razr HD, Nokia Lumia 920 e Lumia 820, Galaxy S4, Galaxy S III 4G, Sony Xperia ZQ e o tablet Galaxy Note 10.1. Para os aparelhos que foram comprados nos exterior, talvez eles não funcionem no Brasil. Isto porque, a rede 4G no país usará uma faixa de frequência que não é a mesma presente em outros lugares do mundo. Por exemplo os modelos 4G da Apple, como iPhone e iPad, não são compatíveis com a frequência brasileira.

Outra falha na comunicação é que os comerciais não informam que a cobertura do sinal 4G será limitada a apenas uma parte das cidades. Em grande parte dos locais o usuário que pagou pelo 4G estará utilizando a rede 3G como todos os outros assinantes.

O cronograma previsto de instalação do 4G pelo Brasil estabelece dezembro de 2013 como data limite para a disponibilidade nas cidades-sede da Copa do Mundo, maio de 2014 para a chegada desta tecnologia a todas as capitais e cidades com mais de 500 mil habitantes e o longínquo dezembro de 2017 a instalação em locais com mais de 30 mil habitantes.

O fato é que ao invés do governo ‘patrocinar’ a adoção do 4G, ele deveria agir para resolver a pilha de reclamações da telefonia celular atual, considerada ruim por usuários pois até hoje não funciona direito em várias cidades.

Gilberto Sudre

Gilberto Sudre

Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do ES - IFES. Consultor e Pesquisador nas áreas de Segurança Digital e Computação Forense. Coordenador do Laboratório de Segurança Digital e Perícia Computacional Forense – LABSEG. Integrante do Comitê de Tecnologia da OAB-ES. Instrutor na disciplina de Perícia Computacional Forense da Academia de Polícia Civil do ES – ACADEPOL. Instrutor da Academia de Computação Forense Livre. Membro do comitê técnico CB21/CE27 da ABNT sobre Segurança da Informação. Membro do Grupo de Pesquisa – Justiça e Direito Eletrônicos – GEDEL. Comentarista de Tecnologia da Rádio CBN, TV Gazeta. Articulista do Jornal A Gazeta, Revista ES Brasil e Portal iMasters. Autor dos livros Antenado na Tecnologia e Redes de Computadores e co-autor dos livros Internet: O encontro de 2 Mundos, Segurança da Informação: Como se proteger no mundo Digital, Marco Civil da Internet e Processo Judicial Eletrônico.

Website: http://gilberto.sudre.com.br

8 Comentários

  1. Luiz Mendonça Filho

    Olá Gilberto, boa tarde !

    O 4G ainda demora para cidades menores. . . Mas para quem está comprando agora um Galaxy S4, por exemplo, vendido nas versões 3G e 4G (com diferença também em algumas configurações de hardware) você recomendaria já comprar a versão 4G, ou isso seria ainda um desperdício aqui para a nossa ilha ? Grande abraço.

    • Olá Luiz,

      A previsão de chegada do 4G aqui em Vitória é Abril de 2014. Se você tem necessidade real de usar o 4G sugiro que você já compre o Smartphone com este recurso. A diferença de preço das versões do S4 com e sem 4G é pequena. Só avalie se você vai realmente precisar do pacote 4G pois os preços devem chegar aqui “salgados” e a cobertura será inicialmente bem limitada.

      Um abraço

  2. De fato, a implantação do 4G ao meu ver, não passa de status por enquanto. Para a utilização são necessários inúmeros investimentos para uma pequena utilização nos dias de hoje, tendo em vista à baixa concentração de locais com a tecnologia implantada e mais uma vez, a exclusão do Espírito Santo da região Sudeste.
    Por outro lado, observa-se a utilização do 4G focando a Copa das Confederações (2013) e Copa do Mundo (2014), na quais o número de estrangeiros é relativamente alto, porém mais uma vez à um desapontamento, pois em nosso país o 4G funcionará de forma diferente, fora do padrão mundial, inutilizando dispositivos estrangeiros. De qualquer forma, há vários pontos negativos em relação à isso, como se não bastasse os problemas da atual tecnologia, mais uma problemática não fará diferença.

    • Pelo menos nosso 4G vai ser “utilizável” pelos Europeus.. já que a frequência é a mesma.

  3. UERTON

    Bom dia Gilberto! qual a previsão do 4g para Guarapari?

    • Olá Uerton,

      A previsão é que o 4G chegue ao ES até dezembro deste ano.

      Acredito que deve chegar em Guarapari logo depois.

      Um abraço

  4. UERTON

    Boa noite! Qual a diferença entre galaxy s3 nacional para o importado?

    • Olá Uerton,

      Existem várias versões do SIII (veja neste link http://en.wikipedia.org/wiki/Samsung_Galaxy_S_III#Model_variants)

      A versão comercializada no Brasil é a Internacional (as duas primeiras colunas).

      Existem algumas diferenças de capacidade de cartão de memória entre as versões americana e internacional mas em geral são muito parecidas.

      Corre um rumor de que o SIII vendido aqui no Brasil não teria o vidro reforçado Gorila Glass (que vem na versão americana) mas a Samsung afirma categoricamente que isto não é verdade.

      Um abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge