Software Livre: maduro para o mercado corporativo

Para muitas pessoas da área de TI quando se fala de Software Livre surge logo a ideia de um grupo de nerds com muita irreverência, experimentação, protesto e nada levado a sério. Pois isto está muito longe da realidade.

Esta visão pode ter sido verdade a alguns anos, mas observando o mercado vemos indicadores cada vez mais claros de que o Software Livre passa a fazer parte da lista de opções consideradas pelas corporações.

Traduzindo em números, em estudo recente realizado com 300 empresas de grande porte pela Accenture confirmou que metade delas já está comprometida com soluções de código aberto. Dos outros 50% que não usa normalmente aplicativos em Software Livre, 28% delas estão realizando testes ou têm empregado esse tipo de software em casos específicos. E mais, 69% das empresas pesquisadas avaliam a possibilidade de aumentar os investimentos em soluções Livres.

Era de se esperar que a escolha dos aplicativos livres fosse motivada pela redução de custo . Pois não é isto que as corporações relatam. Segundo a pesquisa fatores como qualidade, segurança e confiabilidade são os determinantes na adoção do software livre.

É fato que as corporações procuram minimizar os riscos e estão em busca soluções confiáveis para colocar suas “fichas”. Principalmente quando estamos falando das informações vitais para o seu negócio. Na maioria das vezes as empresas esperam que alguém faça a escolha antes e os exemplos de sucesso apareçam, para então embarcar na tecnologia. Pois exemplos de sucesso é o que não falta.

Além dos fornecedores de software, que tentam associar sua imagem a soluções livres como a Oracle, grandes empresas integradoras de TI como a IBM, Unisys ou HP reforçam seus times de consultores e técnicos para atender as demandas crescentes nesta área.

O modelo de negócios de Software Livre ainda está baseado fortemente na prestação de serviços de integração e suporte, já que os aplicativos básicos como sistema operacional e banco de dados, linguagens e automação de escritório estão virando commodities. A diferença está na qualidade do serviço prestado.

O que vai determinar o sucesso ou não do projeto é a escolha do fornecedor de serviços. Experiência, treinamento, certificações e tamanho da equipe técnica vão definir se você vai depender de uma equipe ou de um único profissional.

Muitas corporações já baseiam toda a sua infra-estrutura de TI em soluções livres devido a confiabilidade e segurança oferecida. Definitivamente o Software Livre não é mais uma questão para amadores.

Gilberto Sudrẽ

Gilberto Sudre

Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do ES - IFES. Consultor e Pesquisador nas áreas de Segurança Digital e Computação Forense. Coordenador do Laboratório de Segurança Digital e Perícia Computacional Forense – LABSEG. Integrante do Comitê de Tecnologia da OAB-ES. Instrutor na disciplina de Perícia Computacional Forense da Academia de Polícia Civil do ES – ACADEPOL. Instrutor da Academia de Computação Forense Livre. Membro do comitê técnico CB21/CE27 da ABNT sobre Segurança da Informação. Membro do Grupo de Pesquisa – Justiça e Direito Eletrônicos – GEDEL. Comentarista de Tecnologia da Rádio CBN, TV Gazeta. Articulista do Jornal A Gazeta, Revista ES Brasil e Portal iMasters. Autor dos livros Antenado na Tecnologia e Redes de Computadores e co-autor dos livros Internet: O encontro de 2 Mundos, Segurança da Informação: Como se proteger no mundo Digital, Marco Civil da Internet e Processo Judicial Eletrônico.

Website: http://gilberto.sudre.com.br

2 Comentários

  1. JOE MARIO R SANTOS

    OLA GILBERTO
    POR GENTILEZA, N CONSEGUI ANOTAR UM PROGRAMA INFORMADO POR VC ONDE SE POSSA LOCALIZAR E PAIXAR LIVROS DIVERSOS ELETRONICOS. PODES ME INFORMA-LO.
    GRATO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge