Baterias: tire suas dúvidas

Baterias, quem nunca teve problemas com elas? Enquanto os Smartphones, tablets e outros dispositivos móveis evoluem a cada nova versão parece que as baterias ainda se arrastam lentamente para apresentar alguma novidade.

Os fabricantes vem trabalhando em várias frentes no desenvolvimento das baterias, sua vida útil, sua segurança (evitar explosões e incêndios), seu tamanho e seu custo. Neste campo a partir da fabricação das baterias baseadas em íons de lítio muita coisa mudou, além de não serem tóxicas, não apresentam aquele desagradável efeito memória (onde depois de algum tempo de uso a bateria não mais alcançava a carga máxima). Agora, livre deste problema, não precisamos esperar “zerar” a carga para uma nova recarga.

As baterias são consideradas material de consumo e como tal tem uma vida útil, ou seja, um dia ela acaba. Como o processo de armazenamento de energia envolve um processo químico, com o passar do tempo ele fica inativo. A medida de durabilidade de uma bateria é o número de ciclos de carga e descarga sendo que, em geral, o mínimo exigido é de cerca de 300 ciclos. Atualmente é fácil encontrar baterias que suportam números muito maiores do que este.

O grande vilão das baterias é a temperatura. Operar as baterias em temperaturas fora da faixa de zero a 40 graus Celsius reduz significativamente sua vide útil. É comum em temperaturas muito baixas que as baterias terminem sua carga rapidamente e sem aviso prévio.

Em relação a segurança as baterias atuais possuem sensores de temperatura e tensão exatamente para e impedir o superaquecimento ou casos de explosão. Uma dúvida muito comum é se deixarmos as baterias carregando por muito tempo existe o risco de sobrecarga ou explosão? Hoje não mais pois estes sensores também protegem a bateria nestas situações.

Infelizmente estes controles e nível de proteção não acontece em baterias “piratas” daí os vários casos relatados de explosões de Smartphones. Outra questão importante é nunca abrir ou expor sua bateria ao fogo pois isto pode causar explosões.

E como armazenar as baterias? Elas devem ser guardadas em local longe do calor e umidade e sempre carregadas. Nunca guarde uma bateria descarregada por muito tempo. Devido ao funcionamento das baterias ser um processo eletroquímico, mesmo guardadas e sem uso existe uma perda de carga.

Gilberto Sudré

Gilberto Sudre

Perito e Assistente Técnico em Computação Forense. Professor do IFES e coordenador do Laboratório de Pesquisa em Segurança da Informação e Perícia Computacional Forense.. Coordenador do Cisco Academy Support Center Ifes-ASC. Instrutor da Academia Cisco. Instrutor da Academia de Polícia do ES na área de Computação Forense. Professor da EMERJ – Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro no Curso de Aperfeiçoamento de Magistrados – Cibercrimes. Membro da Sociedade Brasileira de Ciências Forenses. Membro da HTCIA – High Technology Crime Investigation Association. Membro do Comitê Técnico CB21/CE27 – Tecnologia da Informação – Técnicas de Segurança da ABNT (Associação Brasileira de Normas técnicas). Membro fundador do DC5527, grupo local da Conferência Internacional de Segurança da Informação DEF CON. Comentarista de Tecnologia da CBN e TV Gazeta. Autor dos livros Antenado na Tecnologia e Redes de Computadores e co-autor dos livros Internet: O encontro de 2 Mundos, Segurança da Informação: Como se proteger no mundo Digital, Marco Civil da Internet, Processo Judicial Eletrônico e Tratado de Computação Forense.

Website: http://gilberto.sudre.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge