Comunicação pela rede elétrica

A quantidade de fios que precisamos conectar em nossos computadores para que eles funcionem ainda é grande. Para diminuir estas conexões surgiram as redes sem fio mas mesmo que seu micro tenha uma bateria de longa duração, em algum momento você vai precisar conectá-lo a tomada de energia.

Sendo assim, que tal utilizarmos a infra-estrutura da rede elétrica para também fazer a transmissão de dados? Pois é este o objetivo, e a grande vantagem, da tecnologia chamada de PLC (Power Line Communication) ou BPL (Broadband Power Line) surgida experimentalmente na Inglaterra no ano de 1991.

Esta tecnologia está baseada na transmissão dos dados em freqüências (1,7MHz a 30MHz) muito superiores as utilizadas pela energia elétrica (60Hz). Com isto a rede de dados pode “compartilhar” o meio físico com a alimentação elétrica.

A Anatel (http://www.anatel.gov.br) elaborou um regulamento preliminar que estabelece as condições de uso da rede elétrica. Este regulamento esteve sob consulta pública entre 26 de agosto a 26 de setembro e recebeu 220 propostas de alteração. Agora as contribuições estão em análise pela área técnica do orgão regulador e o texto final será submetido à aprovação do Conselho Diretor da agência.

Os testes preliminares com a tecnologia PLC em nosso país alcançaram velocidades entre 1 a 16 Mbps sendo a menor taxa de transmissão estabelecida localmente para esta tecnologia é de 2 Mbps.

O PLC não é tão simples e barato de ser adotado como se pode imaginar pois depende de uma boa rede elétrica, incluindo a de cada usuário, assim como sua impossibilidade de transmitir dados através de transformadores, filtros de linha ou estabilizadores, o que pode limitar seu uso.

Para fazer a transmissão de dados pela rede elétrica você vai precisar de adaptadores que ficam conectados a cada tomada e que tem a função de “separar” os sinais de dados dos sinais da rede elétrica e entregá-los aos computadores através de conexões ethernet/fast-ethernet ou USB.

Ainda existem muitos questionamentos por entidades ligadas a radiocomunicação quanto a possibilidade do PLC interferir em diverso tipos de comunicações por rádio, ou seja, todos os outros equipamentos que utilizam radiofreqüência, como receptores de rádio, telefones sem fio, alguns tipos de interfone e, dependendo da situação, até televisores, podem sofrer interferência.

É esperar para ver. Quem sabe em breve a rede elétrica da sua casa ou escritório pode entregar muito mais do que somente energia.

Gilberto Sudré

Gilberto Sudre

Perito e Assistente Técnico em Computação Forense. Professor do IFES e coordenador do Laboratório de Pesquisa em Segurança da Informação e Perícia Computacional Forense.. Coordenador do Cisco Academy Support Center Ifes-ASC. Instrutor da Academia Cisco. Instrutor da Academia de Polícia do ES na área de Computação Forense. Professor da EMERJ – Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro no Curso de Aperfeiçoamento de Magistrados – Cibercrimes. Membro da Sociedade Brasileira de Ciências Forenses. Membro da HTCIA – High Technology Crime Investigation Association. Membro do Comitê Técnico CB21/CE27 – Tecnologia da Informação – Técnicas de Segurança da ABNT (Associação Brasileira de Normas técnicas). Membro fundador do DC5527, grupo local da Conferência Internacional de Segurança da Informação DEF CON. Comentarista de Tecnologia da CBN e TV Gazeta. Autor dos livros Antenado na Tecnologia e Redes de Computadores e co-autor dos livros Internet: O encontro de 2 Mundos, Segurança da Informação: Como se proteger no mundo Digital, Marco Civil da Internet, Processo Judicial Eletrônico e Tratado de Computação Forense.

Website: http://gilberto.sudre.com.br

2 Comentários

  1. Leandro

    Olá

    gostaria de saber mais sobre o PLC (Power Line Communication) ou BPL (Broadband Power Line) , tem como indicar um artigo mais profundo sobre o assunto, gostaria de partilhas com meus alunos do curso Técnico em Redes de Computadores noturno do CEET Vasco Coutinho, Vila Velha.

    Eles vão apresentar um projeto sobre o assunto mais ainda precisam saber um pouco mais…

    Você sabe me dizer como está o uso e como está o avanço da Escelsa no assunto?

    desde já agradeço
    Leandro de Castro Vieira
    Professor

    • Olá Prof. Leandro,

      Obrigado pelo contato.

      Infelizmente não tenho outros artigos aqui comigo mas no site da IEEE certamente serão encontrados os artigos referentes ao padrão.

      Grande abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge